"E se amanhã não for nada disso, caberá só a mim esqeceer"

Talvez o coração não tenha noção do risco que corre.
Talvez ele não esteja conseguindo imaginar como seria ficar sozinho. Mas quer seguir em frente, quer arriscar tudo num impulso, quer arriscar se perder num caminho sem volta.
Será que eu consigo viver sem você, sem os seus carinhos, sem as suas ligações ?
Essa dependência sem freio vai acelerando, e se seguir em frente pode apagar as marcas de mim e me espelhar em você. Isso também não é um risco terrível?
Vai, segue o seu caminho e me deixa aqui sozinha, eu escolhi assim. Não olhe para trás, porque eu posso me arrepender. Rearrume sua vida, reencontre sua felicidade, e me deixa me acostumar com minhas escolhas.
Vai, não se preocupe se eu me acabar em lágrimas, não vai ser tão fácil pra mim. Não jogue fora tudo o que vivemos juntos, guarda na memória somente os melhores momentos, pqe as lembranças boas, essas sim podem ser eternas.
Vai, leva contigo esse pedaço do meu coração que será sempre seu. Quem sabe um dia a vida nos mostre o que houve de errado e a gente recomece a nossa história.
Vai depressa, antes que seus olhos me enfeiticem e meus braços colem em você. Leve com você essa sua luz e me deixa na minha escuridão.
Quem sabe a vida ainda tenha lindos planos pra nós.
Quem sabe a gente ainda vai ser muito feliz.

Nova Vida

O post que vou colocar agora eu escrevi na escola, e resolvi passar pra cá.

Aula de um professor que até hoje sequer aprendi o nome.
Velhas feridas foram abertas, e velhas dores voltaram a latejar. As pessoas insistem em criticar o meu passado, em expor meus defeitos, em demonstrar a pior imagem que tinham de mim.
Por um lado, agradeço por ter levado minha vida mais reservadamente, em ter tardado minha adolescência e evitado os escândalos que até hoje comentam sem pudor.
Mas por outro, quando falam do passado, de tantas histórias e loucuras, o qual eu estava tão perto, mas não participava, me sinto nas sombras... Coisas que passavam pelos meus olhos, aconteciam nas minhas costas, e eu não via.
Velhas feridas abertas, agora sangram sem cessar, e eu que pensei que estivesse curada... Me criticam ainda, mas o que é certo e errado nesse mundo ? Porque não posso ter a minha personalidade em paz e não ser motivo de chacota?
Insistem em me lembrar de situações qye não fazem sentido relembrar, pequenas coisas que me fizeram sofrer muito e mereciam ser esquecidas.
Essas cicatrizes hão sempre de sangrar?
Já descobri porque me identifiquei tanto com o HMG... Começar de novo, sem marcas do passado, sem uma imagem formada, construir minha própria estrada.
Iniciar do zero, mostrar quem eu sou de verdade, sem aquelas regras inúteis de comportamento, ou sem as velhas humilhações nas costas.
Mas tudo vai ficar bem... A vida sempre recomeça, cheia de suas mil possibilidades. Sei que agora tudo é obrigado a mudar, os tempos de escola terminam agora. Nova vida, novas pessoas, tudo vai ter uma nova chance. Quem sabe eu viva outro sonho, e quem sabe ele dure ainda mais...

Entrega

Novamente estou desarmada, pronta para mais uma vez quebrar a cara. Novamente abri minhas defesas, limpei os tombos do passado e me ofereci pra vida castigar.
Me entrego, inocente, às tolices da paixão... Deixo meu coração confiar de novo em um outro alguém, ignorando as tantas decepções sofridas e os tantos alertas recebidos.
Do tipo bobinha, que no fundo quer viver uma história de novela.
Quantas vidas tem mesmo esse meu coração?
Vou seguindo por um caminho que não sei se tem volta, vou deixando que um outro alguém me conheça por inteiro, vou revelando meus segredos, entregando minha felicidade nas mãos de uma pessoa que nem sei se realmente vai cuidar dela como eu preciso.
Do tipo frágil, que quer demonstrar força, mas que tá na cara que quebra fácil.
Eu caminho entorpecida, por esse labirinto da vida, cheio de tantas armadilhas, e mesmo depois de tantos avisos, estou aqui, exposta para mais sofrimento, mas cheia de esperanças de ser muito feliz.

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics