Eu tento não pensar no passado, porque dói saber que a gente nunca foi feliz.
Eu tento pensar no começo, nos motivos pelos quais eu me apaixonei por você, mas meu coração aperta, e é tudo tão distante que você já nem parece mais a mesma pessoa.
Tudo o que eu sinto agora é esse amor tão infundado dentro de mim, e todas as mágoas - de cada olhar frio, de cada beijo vazio, de cada falta de cuidado e de tanta carência de você -
Dói sim, cada vez que vejo a frieza nos seus olhos; Mas também dói cada vez que eu penso em te deixar e enxergo que não existe mais futuro pra nós. Dói, principalmente, cada vez que lembro que sem você vai doer mais ainda...
Dói quando você se afasta, quando você me evita, me nega e me critica, mas dói mais ainda pensar em te ver dando a outra tudo que nega diariamente a mim. Dói imaginar não ter mais o direito de me aproximar, de tentar, de lutar. Imaginar que quando a saudade doer, eu não vou poder mais contar pra você.
E é por isso que eu ainda te mantenho aqui, mesmo sabendo que não está por inteiro, mesmo sabendo que vou me machucar mais e mais, mesmo sabendo que você não me ama. Eu ainda sinto a necessidade de estar do seu lado, mesmo que isso não me faça feliz, é como se apenas estar por perto fosse melhor que enfrentar o mundo lá fora sozinha. Mágoa por mágoa, eu vou me magoando do seu lado.


" Comprei seu perfume pra lembrar do seu cheiro, chorei por você aqui em meu travesseiro. Pra sentir sua presença achei aquele ursinho jogado num canto do quarto... "

(Lucas Lucco)
Já havia me esquecido daquele cantinho, onde colocar a mala pra ninguém reparar que nunca está totalmente desfeita.
 Tinha esquecido do silêncio, do vazio da casa, da panela com arroz pra um. Esquecido da sensação de abandono que a liberdade traz. 
Tinha esquecido de como eu fazia todos os dias pra driblar a solidão.
Havia esquecido mesmo de como o sol se põe triste daqui de cima...



Hoje eu amanheci com saudade... Acho que não é exatamente de você. Porque você mudou muito e no fundo o que eu sinto mesmo é saudade de como tudo foi um dia.
De momentos que não irão se repetir. Do seu jeito de sorrir e de me olhar, da sua voz no meu ouvido. Deu saudade das tardes de chuva, das noites frias, das suas mãos geladas nas minhas... Do sorriso no meio do beijo, do jeito que apertava minha cintura, do arrepio no corpo, da sensação única. Saudade da rotina e de ganhar seu abraço diário.
Queria de novo aquele beijo que tirava o fôlego, aquele abraço que sufocava, como se nunca mais quisesse me soltar. Queria as conversas, as aventuras, as piadas, a companhia, o desejo. Que saudade dos meus dedos deslizando nos seus cabelos e você fechando os olhos no meu colo...
Saudade das suas mensagens de bom dia de boa tarde e de boa noite e do meu coração acelerado. Da sua respiração no meu pescoço. Saudade das suas broncas que sempre acabavam em amasso. Da fuga no meio da manhã pra te roubar um beijo.
Saudade dos momentos mágicos que passei com você.
Ah, meu nukekinho... Será que de vez em quando você também sente saudade, um pouquinho que seja, de tudo o que a gente viveu?

'

"Não sei o que acontece, a cabeça dela é perturbada.
É um verdadeiro caos;
Tudo o que ela sabe fazer é chorar e reclamar."


Nunca chore diante de quem não entende suas lágrimas.


"Construí uma casa no espaço, me escondi de você, mas se eu deixo as portas abertas, você nem vai saber (...)
E com a porta trancada, eu olhei pra você, mas você, da janela, não me vê, não me vê ... "
(♫)



"O dia que eu não chorei talvez tenha sido o dia mais atípico da minha vida. Sou do tipo que chora até com filme de comédia, mas nesse dia não me escapou nem uma lágrima involuntária. E eu senti que era o começo e, principalmente, o fim de muita coisa. Senti o estômago embrulhado e um nó na garganta, tudo muito familiar, exceto pela ausência do gosto do sal na boca. E, pela primeira vez, senti que era inútil pensar, repensar, perder noites de sono tentando solucionar o que não dependia só de mim. Se eu já disse o que devia ser dito uma vez, pronto, é isso, é a minha posição. Não vou ficar repetindo com argumentos convincentes, como quem defende uma tese e espera por aprovação. Senti que qualquer esforço não fazia sentido, porque eu acho que não vale pedir pra ficar, sabe? Tenho mania de achar que tem coisas que só tem valor se forem espontâneas, de coração e isso tá no topo da lista. Se eu amo alguém, eu nem cogito a possibilidade de ir embora. Desistir é coisa de gente que gosta pouco e tentar inverter uma situação assim é coisa de gente que não se gosta. Não cometo erros repetidos, porque quando é pela segunda vez, já é uma escolha. E eu não escolho isso pra mim. Minha mãe diz que eu sou muito coração aberto e eu acho que isso define tudo muito bem. Porta aberta pra entrar, escancarada pra sair. E eu vou ficar bem. Sempre fico."

Marcella Fernanda

Mais romantismo no desejo. Mais sensualidade na pegada. Mais envolvimento e mais sedução.
Mais amor na sacanagem.
E mais sacanagem no amor.


'


Mas será possível que você nunca aprenda? Aprende, garota, aprende, deixa de ser burra. Se ele não se importa, que diferença faz você explicar? Se ele não liga, chorar só vai aumentar mais o desprezo. Se ele não gosta, tentar dar carinho só vai acentuar o tédio dele.
Pára, minha filha; questionar e discutir só vai te fazer sofrer ainda mais. Só vai te mostrar cada vez mais o desprezo dele e isso vai doer. Deixa a ferida quieta. Pára de mexer, PARA!
Se valoriza, vai embora, sofre sozinha, mas não sofre na frente de quem vai te ridicularizar. 
Não faça questão de manter do seu lado alguém que só vai te magoar. Para de tentar, de se arrastar, de lutar por uma coisa que não vale a pena. O legal de ter o carinho de alguém é quando é tudo espontâneo. 
Para de querer justificar tudo. Ele pode não ter te deixado, pode não ter te desrespeitado, pode ter te deixado participar da vida dele, mas ficar ao lado de alguém que não te ama é se machucar todos os dias. Porque os olhos revelam tudo. E os seus olhos vão absorver tudo, a cada dia da sua vida. Tira essa esperança idiota da cabeça. Se não te ama agora, não vai te amar nunca. Você faz tudo por ele e os homens gostam disso. Gostam da segurança, da comodidade. Mas não da trouxa que oferece tudo isso.
Então vai, menina, deixa tudo isso pra trás. Se vai sofrer de qualquer forma, ao menos não deixa ninguém ficar pisando no seu sentimento.

"(...)E hoje eu enxergo, o que perdi de vez,
Foi tudo consequência do que a gente fez.
Eu já previa que isso ia acontecer,
mais cedo ou mais tarde eu ia te perder(...)

Tô indo embora, e te deixar pro meu passado,

eu não vou mais viver de ilusão.
Não tava esperando por isso,
eu não fui preparado, eu não vou aguentar essa situação."
 





(POST)
Não vai ser exatamente como te dizer Adeus. A gente nunca se teve de verdade.
No final das contas é como ter que dizer Adeus ao meu sonho. 


(POST)

Foi uma das sensações mais esquisitas que já senti na vida. Poucas vezes me lembro de um vazio tão cheio e tão doído dentro de mim. Você rodando na minha cabeça, e a vida, e toda uma história, e tudo que eu já quis tantas vezes deixar pra trás e não consegui. Era o atestado do fim. Quisesse eu ou não.
Tudo que eu mais temi esse tempo todo aconteceu assim, bem do jeito que imaginei, de supetão e definitivo. E nem por isso dói menos. Eu nunca me preparei pra esse momento.
Era uma novela que não podia virar novela porque não tinha final feliz. Não tinha reencontro depois das confusões e nem mocinhos e vilões. Eu era a mocinha, eu era a vilã.
Está doendo de uma maneira esquisita, eu ainda não absorvi todas as suas palavras. Eu nunca entendo nada antes de chegar ao fundo do poço, às últimas consequências. E não vou entender até dar de cara com a porta quando sentir aquela saudade doentia.
Não vou entender até cair a ficha, até mentalizar essas palavras-chaves, sua vida, sua menina, a filha que você vai ter com ela.
Agora sou só eu e a realidade; você foi realizar um sonho seu do qual eu não faço parte. Você saiu dos meus sonhos e foi viver a sua vida real, e eu tenho que encontrar uma maneira de viver a minha. Sem fugas.
Vou sentir saudade das promessas e das palavras de amor. Saudade das músicas e dos dramas que nos envolveram todos esses anos, do perigo, do frio na barriga. Saudade da sua voz e da sua risada debochada. Do seu sotaque e do seu humor bobo. Das suas mensagens desconexas de madrugada, que me faziam perder o sono. De como você sumia e reaparecia do nada, me deixando toda trêmula, toda boba. Vou sentir saudade do sorriso que eu só dava quando falava com você. 
Vai doer a falta do sonho e das cenas que eu frequentemente criava na minha cabeça antes de dormir. A vontade de saber como você está, quando tudo que restar será o vácuo.
Mas o Adeus que você deixou flutuando no ar vai se assentar. Ele vai ser meu também. Que eu tenha outro sonho pra viver. E que, dessa vez, seja real.

(POST)

'

Madrugada.
O quase silêncio.
O barulho do motor da geladeira e algum grilo cantando distante.
E um grito agudo dentro de mim, sem pausa, como tentando acertar o tom pra quebrar a taça;
Como se estivesse tentando me despedaçar - ainda mais-.


'Já estou com saudade por antecipação. Já vem a recaída, antes mesmo da luta. Aqui está a dor, antes mesmo da separação. E, mais uma vez, desisto de desistir. Ou de tentar. Desisto de viver. Continuo a existir.

"Nem desistir, nem tentar, agora tanto faz. Estamos indo de volta pra casa"
(8

"Aceitar um fim é aceitar um novo começo. Continuar numa relação onde as pessoas não mais se relacionam faz tanto sentido quanto ir patinar porque está com fome. Você perde tempo, pessoas, vida. Você ganha arranhões que poderiam ter sido evitados, ganha mágoas de alguém que poderia ter sido sempre especial e só. Ninguém disse que iria ser fácil, ninguém disse que não iria doer. O costume grita e você pensa que é o amor ainda vivo em algum canto. Grande engano, grande perigo. Até que o costume mude de figura, tudo é vazio, lembrança, saudade, tudo é ele. Mesmo depois do fim, mesmo sem amor. É o velho vício de mexer na ferida, sentir fisgada só pra não ficar sem sentir nada. E você ouve muitas fórmulas pra fazer tudo isso passar mais rápido, muito atalho tentando driblar o tempo. Não vou dizer que nenhum funciona, assim como não digo que algum funcione a longo prazo ou definitivamente. Não importa quantos corpos você tenha no verão, no inverno você sente falta da história, da alma, das manias. Vai ser ele por um bom tempo o dono das saudades bobas, das carências mais fortes, do carinho. E não tem fórmula mágica pra isso. Agora, se acabou, com certeza teve um bom motivo, já deixou de ser bonito como nas lembranças preferidas, por mais difícil que seja lembrar dos fatos por esse ângulo. E pro costume tomar uma nova forma, você tem que usar novos moldes, sem recaídas, sem se fechar pro mundo. Você vai tentar substituir ele por outro, assim, como quem muda de manteiga no café da manhã. E pode dar muito certo por uns meses, depois o novo cara é só mais um anexo no arquivo de decepções e a saudade, de algum modo estranho, nem é do cara novo. Tantas promessas de tudo ser diferente e no fim tudo sempre tão igual. E o vazio só aumenta, uma bola de neve. Até o dia que você acordar de manhã, se olhar no espelho e entender que ali tem alguém inteiro e com tudo que você precisa pra ser feliz. E esse dia, anota aí, vale mais que anos. Não se cura um amor com um novo amor. Se cura com amor-próprio."

(Marcella Fernanda) 

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics