Eu acreditei que precisava me redimir. Acreditei que, em nome de tudo o que você passou, seria justo que eu sofresse. Achei que qualquer humilhação ainda seria insuficiente se tratando de você. Mas eu me enganei. Eu me enganei quando comparei as coisas dessa maneira, e quando achei que você merecesse tudo, merecesse o mundo, merecesse as minhas dores entregadas em uma bandeja. Você é apenas humano e eu apenas uma menina. Você não precisa da minha humilhação e nem eu do seu desprezo para consertar as coisas; se elas tivessem que ser consertadas, seria com uma conversa, com um abraço, seria com a felicidade que a gente não teve. Mas infelizmente o tempo leva com ele algumas possibilidades, e eu preciso aprender a aceitar isso. Tudo bem que desistir pode não diminuir a dor que pulsa aqui dentro, mas pode aumentar as chances de seguir em frente; pode preservar em você o último resquício de admiração pela pessoa que sou. Ou era.
Eu vou estar aqui, e não vou fugir se um dia tudo vier a tona novamente. Mas eu preciso cuidar de mim, e parar de esperar que você cuide. Se fosse ódio, se fosse mágoa, se fosse vingança, talvez fosse reversível. Mas essa sua indiferença ainda vai me matar se eu continuar olhando pra ela.

Eu preciso disso. Sei que pode parecer loucura, mas há uma chama queimando dentro de mim; Destruindo tudo, queimando, queimando, e eu preciso apagá-la. Preciso desse balde de água fria que se chama você. Preciso das luzes da cidade, do frio na barriga, da ansiedade se findando, pra ter paz, enfim. Eu vou correr atrás, eu vou lutar, eu vou fugir, mas eu vou viver esse sonho. Mesmo que ele dure pouco, a lembrança fica, e a lembrança é eterna.



(POST)

Eu tenho medo de que a saudade me impeça de seguir em frente. Tenho medo de viver diariamente mergulhada nessa dor que me consome a cada vez que preciso deixar algo para trás. Tenho medo da carência, que já conheço o efeito que provoca em mim. Medo do arrependimento, da mágoa, da solidão. Tenho medo de tudo. Medo de ter que carregar o pedo dessa decisão, e medo de assumir as consequências. É tão difícil seguir em frente quando precisamos deixar um pedaço de nós para trás...
:\


" O que lhe fiz foi tão monstruoso assim? Sentes tanta dor quanto eu, e por isso quer que eu pague um preço tão alto? "
(Thiafra Cristiny)
Você já acordou pensando em alguém antes mesmo de abrir os olhos?

- Bom, acho que te pedir desculpas nem adianta mais né?

- Quem sabe, se você tentar. Mas você adora me magoar.

 - É, eu dou motivos pra você pensar isso de mim. Mas as coisas não são tão simples. Apesar de tudo, você é a primeira menina que amei de verdade; mexeu com meu coração de uma forma tão intensa, que me deixa marca até hoje. Tudo que faço é por medo de você me esquecer. Isso também me faz sofrer. Entenda, eu queria guardar você em um lugar pra ninguém nunca te tocar, pra quando desse tudo certo eu pudesse ter você inteiramente minha. Só que não dá, infelizmente não dá. Eu só lamento por isso, por não poder te preservar me amando igual você me amava, não dá. A única coisa que tenho de você é isso que você sente por mim, que às vezes nem mesmo você sabe o que é.

- Eu saberia, se você deixasse. 

(POST)
Você foi a única que me amou. Que me entendeu realmente. Que me colocou no colo com verdade, com vontade de roubar minha dor. Você foi a única que me quis por perto mesmo com todos os meus defeitos, e ainda assim foi feliz. Foi a única que me abraçou com sinceridade enquanto tudo dentro de mim se despedaçava. Porque é que a vida teve que te afastar de mim? Porque é que quando tudo dói eu sinto que o único remédio era ter você por perto? Não importa o quanto tenhamos nos magoado, Pequena, eu te amo do mesmo jeito que te amei há 5 anos atrás. E não consigo suportar essa solidão de não ter com quem dividir a casa, a sala de aula, o riso, as histórias, as dores. Eu sinto falta daquele seu jeito de me entender o tempo todo, mesmo quando tudo parecia ridículo. Falta do seu jeito puro e sem ironia de me aconselhar. Não importa o quanto eu me esforce para tapar esse vazio, ele sempre vai engolir tudo, sempre vai estar intacto. E não importa quantas diferenças nos separem, continua sendo o mais sincero sentimento. Se eu pudesse eu juro que te colocava nas costas e te trazia comigo, eu te roubava mesmo, te colava em mim. Mas eu preciso respeitar o seu livre arbítrio e as suas dificuldades, mesmo que isso me doa mais que todas as outras dores que já provei. Eu sei que preciso respeitar a sua vida. Mas se eu pudesse, ah, se eu pudesse, eu te sequestrava, te enfiava na minha mochila, eu te fazia ficar por perto.

Jay Vaquer - Boys Don't Cry




Eu diria que estou arrependido, se achasse que isto faria você mudar de ideia.
Mas eu sei que desta vez eu falei demais, fui indelicado demais.
Eu tento rir disso tudo, cobrindo com mentiras,
Eu tento rir disso tudo, escondendo as lágrimas em meus olhos,
Pois garotos não choram, garotos não choram...
Eu me desmancharia aos seus pés, mendigaria seu perdão, imploraria a você,
Mas eu sei que é tarde demais; E agora não há nada que eu possa fazer.
Eu diria a você que te amava, se achasse que você ficaria.
Mas eu sei que é inútil, você foi embora.
Julguei mal seus limites, fiz você ir longe demais,
Te subestimei, não te dei valor, pensei que você precisasse mais de mim.
Agora eu faria qualquer coisa pra ter você de volta ao meu lado.
Mas eu só fico rindo, escondendo as lágrimas em meus olhos
Pois garotos não choram.

" (...) Correr atrás muitas vezes faz toda a diferença, e, em outras vezes, não faz diferença alguma. O jeito é deixar o tempo passar, engolir o choro, ou chorar sozinha, sem ficar ligando desesperadamente pra ninguém, porque o teu sofrimento, ele é só teu, e você terá que aprender a lidar com ele mais cedo ou mais tarde. Em algum dia da sua vida você vai se deparar com ele outra vez, e aí estará preparada (...)

Relembrar dos bons momentos? Ah, eu me lembro todos os dias, me sinto feliz, me sinto bem, sinto saudades; só não consigo conter o choro."


Thiafra Cristiny


Eu estou enlouquecendo. Você está me enlouquecendo. Estou cansada desse jogo idiota, dessas lágrimas inúteis, estou cansada de ser feita de palhaça o tempo inteiro. Você não sabe como dói estar de mãos atadas, isolada, querer falar e ter que ficar sufocada. Eu vou arrumar um jeito, eu vou dizer para o mundo todo. Eu vou pegar a estrada, eu vou bater na porta, eu vou gritar no meio da rua. Eu vou pirar, mas vou pirar na sua frente. Eu vou fazer você me ouvir.


(POST)



Ele tatuou meu nome. Não era permanente, mas significava muito mais do que parecia. Ele gravou na pele. Ele lembrou todo dia. Talvez eu não tenha dado o valor devido naquela época, mas hoje eu enxergo, e pra mim agora basta lembrar.
Ele tatuou o braço, eu tatuei o coração. A tatuagem dele desbotou até sumir, a minha aprofundou pra nunca mais sair.




(POST)

 
‘Eu tô carente desse teu abraço, desse teu amor que me deixa leve;
Eu tô carente desses olhos negros, desse teu sorriso branco feito neve;
Eu tô carente desse olhar que mata, dessa boca quente revirando tudo.
Tô com saudade dessa cara linda, me pedindo "fica só mais um segundo"...

Tô feito mato desejando a chuva, madrugada fria esperando o sol,
Tô tão carente feito um prisioneiro, vivo um pesadelo, beijo sem paixão...
Tô com vontade de enfrentar o mundo, ser pra sempre o guia do seu coração.
Sou a metade de um amor que vibra numa poesia em forma de canção.

Sem você, sou caçador sem caça
Sem você, a solidão me abraça
Sem você, sou menos que a metade
Sou incapacidade de viver por mim...
(Paula Fernandes)
'Sem você, a solidão me abraça ♫
'Ela deixou de entender o que é realmente especial pra mim. Não que eu esteja desvalorizando o gesto, foi lindo. Ela (ainda) não esqueceu o valor de um livro, do que ele representa pra nós, mas esqueceu o valor de um abraço daquele dia. Aquele dia que sempre foi uma espécie de ritual pra gente (ou pra mim). Tudo bem, as pessoas se esquecem as vezes. Eu ainda não esqueci, mas pretendo. Esse e tantos outros rituais que criei na minha imaginação e vivi sozinha, esse e tantos outros valores que agreguei a minha vida e procurei cultivar.
Pode ser que eu esteja sendo exigente demais, mas um dia foi completo, hoje não me contento com esse pedaço.

"O preço que se paga as vezes é alto demais.

É alta madrugada, já é tarde demais 
pra pedir perdão, pra fingir que não foi mal...
Uma luz se apaga no prédio em frente ao meu;
'sempre em frente', foi o conselho que ele me deu;
sem me avisar que iria ficar pra trás(...)
Pensei que era liberdade mas na verdade era só solidão."

(Engenheiros Do Hawaii)

Chute o balde ou morrerá afogado nele.
(Fabrício Carpinejar)

'Existe algo que não me inspira confiança, não consigo ver sinceridade naqueles olhos. Não confio nele. Sempre há alguma coisa que parece muito estranha. Não posso me arriscar a expressar essa opinião - seria suicídio social -, mas na verdade eu estou doida pra te ver livre dele. De longe eu tenho a impressão de que ele está dentro da sua cabeça, te ditando o que fazer; e, se não parecesse tão cruel, eu diria que prevejo uma tragédia pra essa história toda.
Permaneço calada, talvez eu esteja enganada; mas tem alguma coisa nele que me parece muito errada.
"Eu não sei mais o que é realidade, só sei que agora eu sinto tanta saudade!" 

- Faz alguma diferença agora?
- Pra mim não.
*Pra mim também não. Se não é com você, tanto faz.*


Eu permaneci acordada e esperei você ser o primeiro a se lembrar...
Mas não foi. Provavelmente você não acha romântico, nem importante, nem nada do tipo. E deixou pra depois, como de costume. Eu virei o travesseiro pra não dormir sobre o molhado das lágrimas, mas o que molhou por dentro de mim parece não secar há muito tempo. Eu sei que pareço precipitada e exagerada, mas só queria que você tivesse atitudes tão especiais quanto o lugar que reservei pra você no meu coração. Mas acontece, uma hora eu aprendo a reorganizar as minhas prioridades; Quem sabe você vai continuar com a ordem de sempre, com o desleixo de sempre, mas talvez eu já não ligue um dia. Por hoje só quero dormir.

Mais um aniversário, que indica mais um ano desde o último 3 de agosto.
É incrível olhar no espelho e ver exatamente a mesma imagem desgastada de um ano atrás. Ver que, mesmo depois de tantos caminhos disponíveis, eu permaneci aqui parada. Eu não estou exatamente satisfeita com o rumo que as coisas tomaram, eu preciso me renovar. Mas eu não perdi as esperanças, pois os caminhos não param de surgir. Dessa vez eu vou caminhar.

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics