Eu me reconheço naquele amor;

naquilo que virou desprezo e decepção, naquilo que não se encaixa, no que ninguém acha graça, no que ninguém quer ver. Eu me reconheço no escuro, em cima do muro, sempre sem saber o que fazer. Eu sou uma bala perdida que pegou de raspão, ninguém planejou, nunca acerta o coração. Eu sou a última peça de roupa, aquela que ninguém leva, que já foi para o brexó e ficou brega. Eu sou uma unha quebrada, uma laranja podre, estragada. Sou um celular sem bateria, água indo embora pela pia, sem utilidade para ninguém. E eu me pego pensando no que quero fazer, no que quero ser e em tentar não sofrer. Mas a verdade é que eu ignoro, erro de novo, continuo e choro, é meu jeito de viver. Porque esse amor escondido me faz bem, mesmo de longe, vivendo no além. Nessa sombra  amedrontada que me persegue, correndo sob a chuva, as gotas ardendo e me corroendo. Eu sou a acidez de um remédio, gosto de fel, assédio, eu não sou infiel. Eu sou sozinha e pequeninha, eu fico me imaginando e não fico pronta. Eu sou um rascunho ilógico, uma pintura abstrata, algo que queima mas não mata, um incômodo sem fim. Eu sou frágil de nariz em pé, eu sou falsa e indecisa, mas quem não é ? Eu sou um pouco de você e um pouco de mim, eu sou o que você quer quando eu quiser. Como uma ameba sem formato, cai me espatifo, mas eu me reconstruo, junto tudo de novo e me dou um novo formato. Eu me reinvento, renasço, crio um mundo perfeito depois o desfaço. Eu quero a alegria de ontem e o conforto de amanhã, quero aumentar um número do meu sutiã.  Eu quero ser mulher forte, não ter medo da morte, encarar de peito aberto. Mas sou só uma menininha, prourando a barra da mãe, um sorvete de casquinha. É assim que eu me acho, mudando eu me refaço, vou pelos becos dando uns amassos, até que um dia vem alguém que vai saber exatamente como me ver.

(Gabriela Ramos)

Me diz, e tem como não copiar? *O* É perfeito, prima. Teamo.
 



E quantas e quantas vezes você se pega pensando 'Será que ele ao menos se lembra de mim? Em algum momento, nem que seja por um flash de recordações...?'
 

Eu não sei muito bem porque mesmo eu estou aqui.

Rodando, rodando, sem nenhuma razão, eu acho. Já faz algum tempo desde a última vez que tudo fez sentido. Que eu me decidi por alguma coisa.
Que estive lúcida o suficiente.


'Desligo o rádio e a sua voz fica soando no vazio

Dói saber que todos os nossos planos... Que eu joguei todos eles pela janela. Que eu te fiz indiferente e sou inteiramente responsável por essa dor. E que separei nossos sonhos e agora estou perdida.
Você foi um pouco meu e isso me conforta, mas as suas duras palavras me deixam atordoada.
Eu quase enlouqueci na sua ausência. Eu pensava todos os dias em algo que te fizesse voltar, que te tornasse de novo real.
Então sua voz me deixou meio estática, extremamente, loucamente feliz.
Mas meu coração sussurrou que era . Que nada seria como antes e que nunca mais sonharíamos juntos. Isso me feriu e eu senti que desde o começo fui eu a culpada de tudo, quem fez tudo errado e menosprezou um sentimento.
Ao menos você existe. Isso me mantêm respirando, com fé. Esperança.
Por favor, mantenha-se assim, real.

(POST)



Eu tentei... Como é que você não vê?


O mais foda é saber que um dia fui todo o centro das suas atenções, e hoje, sou um espacinho vago na sua agenda, um minuto de caridade.

(POST)

Nem um telefonema, nem um sinal. Todas as pessoas estão felizes por eu estar distante o bastante para não ter que me aturarem. Ultimamente até eu mesma gostaria de manter uma certa distância de mim. Isolada e distraída. Meio louca e as vezes anti-social.
Procurando refúgio na faculdade, extravasando todos os meus medos em euforia, e todos riem. Me veêm como uma simpática palhaça, ou boba da corte, como preferirem, mas ninguém quer se misturar. Apenas estar na platéia e observar com simpatia os sorrisos de quem eles não conhecem profundamente, de quem sofre mas não deixa transparecer. Ver o que lhes agrada, e rir do que lhes distrai.
Nem um sinal, ainda. Nem um sinal de que alguém ao menos se lembra de mim com carinho. Continuo aqui perdida e sozinha, tentando adivinhar o futuro, ainda com um resto de esperança de que tudo pode ser melhor. Esperança essa que me mantêm de pé, arrastando caminhando. Eu perdi todas as pessoas importantes pra mim, e espantei as que poderiam ser, e a culpa é toda minha. Completamente minha.


O que seria da sua beleza se eu fechasse os meus olhos pra você?
(Detonautas)


Enfim, me sinto livre. Pela primeira vez em tanto tempo eu senti de novo aquela sensação boa de ser eu mesma. De ser criança, de fazer graça, de conversar com as pessoas sem discriminação nem intrigas passadas, sem enxergar rótulos e sem a personalidade de outras pessoas estampada na minha cara como um, como se eu fosse igual a elas. Uma sombra.
Enfim, apesar de sozinha, eu pude respirar no meu espaço, no meu próprio jeito de ser.
Conheci pessoas legais, e não preciso dar satisfações sobre quem eu quero conversar ou não. Eu tenho o direito de conhecer as pessoas até poder formar uma opinião concreta. Tenho o direito de me tornar amiga de quem eu quiser, sem necessitar que outras pessoas também se tornem.
Eu tenho o direito de me divertir. Eu sou livre, para cantar, para sorrir, para usufruir do meu jeito meio louco de ser.
Apesar de criança, feliz. E isso é o que importa, não é?
Eu só queria aqueles momentos... 
Aquela felicidade.
Ou melhor, qualquer uma,
desde que fosse felicidade
e os momentos fossem com você.


Sem você aqui pra me dizer que eu sou forte, eu descobri que eu sou fraca. Descobri que sou carente e meio anti-social, e que tenho sonhos tão grandes e tão pouca força para realizá-los...
Eu sou tão pequenina para esse mundo tão grande, e as vezes me sinto tão desprotegida.
Eu me acomodei com o mundinho bom em que vivi, longe das maldades, cheio de tanto amor e tanta amizade, com muitas pessoas à minha volta, me segurando sempre que caísse, e compreendendo todas as minhas atitudes idiotas.
Mas a vida não é assim. Demorei muito pra entender que não posso me jogar sem conhecer o terreno, que não posso confiar nas pessoas, que as pessoas mentem, fingem que compreendem, usam e maldizem.
Agora me sinto perdida e sozinha. Descobri que sou fraca e não tão cativante quanto pensei. 
E descobri que de agora em diante, sempre vou estar andando em um campo minado. E tenho que aprender a lidar com isso da melhor maneira possível.

Você, garota, que está lendo esse texto, preste bastante atenção. Algum cara te deixou assim, magoada, iludida? Pois é, comigo não foi diferente. Mas eu aprendi que toda garota é uma princesa. Não vou te obrigar a parar de chorar nesse exato momento e sair por aí para se divertir, porque vai parecer impossível, não é mesmo? Mas saiba que não é. Você é maravilhosa, não se esqueça disso, nunca.
(Cry and Live)
"Tem horas que não dá pra esconder no olhar,
Como as coisas mudam e ficam pra trás,
O que era bom hoje não faz mais sentido.
É, uma hora isso ia acontecer.
A vida cobra e a gente tem que crescer.
Me pergunto se você pensa em mim como eu penso em você"
(Nx Zero)

'Nenhum homem sabe a hora certa de roubar um beijo.'


Cadê você? 


(POST)

Hoje eu me levantei, e sentei em frente ao computador. Nada pra fazer, ninguém online para conversar, e vim para o blog. Nenhuma inspiração também. Então resolvi ler outros blogs e quando me deparei com um post, eu fiquei estática. Era como se fossem suas palavras, era tudo o que você diria, é tudo que imagino que você ainda diria. E eu chorei. Sim, não tenho medo de dizer que eu chorei, e choro sempre de saudades de você, e meu coração abriu a ferida e veio tudo a tona. Eu só gostaria que você soubesse que eu te amo muito, pequena.
Aqui está o post, e eu sei que você vai entender cada palavra.


"Ontem recebi uma mensagem de uma amiga, que dizia: Saudade. Depois que li sorri e lágrimas vieram. Surgiram porque a saudade é recíproca, porque a saudade dessa amiga para comigo, é a mesma que eu sinto por ela.
Um dos motivos de eu me sentir triste as vezes ( ela sabe do que estou falando ), é porque eu sinto saudade dela; ela não sabe disso. Porque, por mais que nos falemos todos os dias, eu sei que ela está longe e com outras pessoas que vão virar amigos dela. Que a fazem rir, que as deixam bem na sala de faculdade. 
Eu sei que algumas pessoas acham bobo isso, as vezes até meio ridículo, mas nossa amizade veio se fortalecendo muito de um tempo pra cá, e isso me deixa muito feliz. Saber que posso contar com ela, que posso contar com o abraço amigo quando eu precisar chorar. Que vou ter o puxão de orelha quando eu fizer alguma besteira. Amiga que eu posso contar sobre aquele rapaz, posso chorar sobre aquele rapaz ou apenas desabafar sobre qualquer, qualquer, qualquer coisa.
Eu faço tudo o que posso pra tirar as coisas ruins da cabeça dela, para a fazer ficar feliz. Me sinto mal quando não consigo a fazer sorrir ou quando ela entende errado alguma coisa que eu digo e então ela fica quieta, calada. Eu gostaria de poder estar ainda estudando com ela e a fazendo rir com algumas idiotices, com algumas palhaçadas ou conversando por papel e tomando bronca do professor. As vezes eu acho que ela esquece que a amizade dela é muito importante pra mim. Sei que nem sempre demonstro a minha amizade quando é preciso, mas não é por isso que não existe. Mas eu acho, e espero, que ela tenha total idéia de que sua amizade é importante para mim e do quanto quero o seu bem. Sou amiga, irmã, anjo protetor. Eu estou aqui e vou estar sempre que precisar, e quando não precisar.
Á minha amiga - , que some e nem deixa rastro."



(http://inexpugnavelmentemeu.blogspot.com/)




Filha: Mãe, porque as meninas comem chocolate quando algum menino parte o coração dela?

Mãe: Porque o chocolate é doce e faz esquecer o quanto é amargo ter seu coração partido.

Filha: E por que os meninos bebem quando se separam das meninas?

Mãe: Porque a bebida é amarga e faz esquecer o quanto as meninas são doces.
(POST)

Todo o medo que eu tinha agora é real. Você se anulou para mim, quis deixar de existir, e meu coração chora.


Ela não está mais aqui comigo. Eu causei isso?

Esse teu tom me irrita. Esse tom de ignorância, de ironia. Mais precisamente de desprezo. Esse teu tom de desprezo forçado me dá nos nervos.
Você me dá nos nervos ás vezes. Pra falar a verdade, quase o tempo todo.
Teu coração é tão grande, mas tão grande, que só cabe você.
Tua cabeça tão pequena que não calcula nada, não analisa as consequências.
As vezes me sinto esgotada, com vontade de jogar tudo pro alto, de mandar você pastar.
Eu poderia escrever o nome de outro AQUI, em letras garrafais, e mesmo assim você não iria ver.
Afinal, que importância tem esse blog de merda pra você?
O que eu sou por dentro ou o que eu penso não lhe importa.

Você disse.

Você me disse que estaria comigo.
Em tantas horas de raiva ou mágoa eu desacreditei das suas palavras. Em tantos momentos eu me senti sozinha e ignorada...
Mas você está aqui. Você disse que estaria. E com toda cautela e determinação, lida com problemas que outros há muito teriam ignorado e deixado para trás.
E por mais que surjam novas barreiras, você continua aqui, segurando a minha mão, sempre me dizendo que tudo se faz em nome do amor.
Numa noite fria você me abraçou e me acalentou em seus braços, com todo o carinho que eu esperei a vida toda encontrar, e me disse com calma que vai cuidar de mim. E eu quis sempre, sempre cuidar de você.
E então eu ouvi ressoar no meu ouvido 'eu te amo'. Mas não ouvi seco, sozinho, ressoou macio e confortante, de carona nas suas atitudes tão doces.
E eu não senti vontade de dizer que eu te amo. Eu apenas senti isso e prometi a mim mesma te provar a cada dia com atitudes tão doces e compreensivas como as suas.
Eu não poderia explicar aqui a sensação que seu abraço me passa... O seu cheiro, o seu calor, o toque das suas mãos no meu rosto... Tudo isso me dá uma paz... E me faz querer mais e mais estar com você. Me faz querer sempre te amar dessa maneira tão apaixonante.
Ah, meu bebê... Te amo tanto.
Quando eu pensei em começar a tentar te esquecer, você o fez sem nenhum esforço. Me esqueceu. Rápido e fácil, simples assim.



'Você diz que não precisa viver sonhando tanto, que eu vivo a fazer demais por você...

Paula Fernandes
"Passos em falso na beira do abismo que há entre nós

E a impressão que fica

É da solidão é tão menor quando estamos a sós"

(♫)


Me sinto vazia. Eu pareço vazia para você?
Não sei mais se ainda sei fingir... Antigamente eu sabia sorrir.
Não estou enlouquecendo, não estou em desespero, simplesmente estou vazia. Oca. Solitária e perdida.
Eu gostaria de acordar um pouco mais confiante, e um pouco mais eufórica, mas o amanhecer sempre me parece igual, a luz sempre parece fraca e o brilho sempre pouco.





Para cada tanque de guerra fabricado no mundo ,se fabricam 131 mil ursinhos de pelúcia . Para cada vez que a Bolsa de Valores despenca, existem 10 versões de “What a wonderful world”. Para cada pessoa corrupta, há 10 000 doações de Sangue.Para cada parede que há,se põe 10 mil tapetes de “Bem Vindos”. Enquanto um cientista projeta uma arma nova, há um milhão de mães fazendo bolos de chocolate. No mundo, se imprime mais dinheiro do Monopoly, do que Dólares.Há vídeos mais engraçados na internet, que más noticias do mundo.Na internet,  amor tem mais resultados que medo. Para cada Pessoa dizendo que tudo vai piorar, há 100 casais que procuram um filho. Para cada arma vendida no mundo, 20 mil pessoas dividem uma coca-cola. Há razões para acreditar num mundo melhor.


Comercial da Coca-cola
Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics