'Você e essa sua mania de botar panos quentes em tudo. Às vezes me irrita tanto, vezes me magoa. Mas no fundo eu sei que é isso que nos equilibra. Eu jogando álcool em qualquer incêndio que se inicia, querendo ver o fogo subir mesmo, queimar tudo de uma vez só; você com seus panos quentes e me salvando, segurando meu braço pra não me ver correr em desespero.
Não sei o que seria da nossa casa sem você pra não deixar queimar, pra não me deixar sufocar.



E é você, exatamente desse jeito, com seus erros e defeitos, que conhece o segredo pra me fazer sorrir.


'Naquela manhã eu acordei cedo, e antes que eu pudesse me levantar, lá estava você, como se dali nunca tivesse saído. E saímos caminhando com um sorriso no rosto e aquele brilho no olhar. O sol ainda não havia nascido, mas o roxo do céu não nos amedrontava. Sem medo nem receios, adentramos a neblina. Tão densa, tão linda, tão branca. Mágica. E aquela atmosfera de filmes encantados nos fez puramente felizes. Sem cobranças, sem problemas, sem ironias, sem segundas intenções. É fácil ser feliz quando o coração está em paz.
Mas hoje quando passei pela neblina igualmente densa, eu senti que a atmosfera não estava exatamente mágica; Estava triste. E eu pude fechar os olhos por um momento e até quis que você estivesse ali, mas a solidão e o clima pesado daquela branquidão cegaram até os meus sonhos. O céu tinha uma cor diferente, e o meu coração também. E foi então que entendi que aquele sorriso e aquele brilho no olhar... Eles nunca mais vão existir.

 Eu sinto muito sua falta . . .

'Tá afogando em lágrimas o meu coração... Sem direção, eu sigo. Sem você, percebi, não consigo, estou perto do fim. O que é que eu faço? Eu preciso ter você comigo...


"Você vive procurando a fórmula do amor, se entregando de alma e coração
Anda o mundo, se machuca e vê que não passou de um encanto, uma desilusão.
Usa meus beijos e abraços pra se esconder da dor, nem se toca que eu posso gostar
Abra os olhos, olhe em volta tudo que você criou, nosso fogo não dá pra apagar
É só juntar as coisas, tá tudo no ar, ingredientes dessa receita de amar.
Pegue aquele abraço que eu te dei no dia em que ele te deixou
Junte com as noites no meu colo, cada gota que você chorou
Misture todo brilho dos meus olhos só de ver você me procurar
Vai ter na sua frente tudo que precisa na receita de amar!"
 ♫
 
Por telefone é fácil falar,
Dizer que acabou, que não quer mais me amar
Na vida, tristeza matando uma história.
Por telefone não tem despedida,
Não tem cara a cara, não tem recaída,
A gente precisa se encontrar agora!
Eu quero ver você falar ao vivo
que não quer mais me amar, 
duvido que consegue me esquecer,
  pois terminar por telefone não vai me convencer.
Eu quero ver você falar ao vivo
Que não quer mais me amar,
duvido que consegue me esquecer.
Olhando dentro dos meu olhos,
só assim vou entender!

(Bruno e Marrone ♫)


Da porta pra dentro sou só eu. Você pode pensar qualquer coisa, mas da porta pra dentro eu sou o que eu quiser. Engula suas ironias, pois do lado de dentro não posso ouvi-las, não tente gritar, eu tenho sono pesado, eu tenho fones de ouvido, eu fecho a janela na sua cara. Daqui você não me atinge, pois da porta pra dentro estou no meu espaço.

'Não foi agora, não foi por essa briga, assim como não seria por qualquer outra. Foi muito antes que a gente começou a se perder. Talvez não tenhamos enxergado os primeiros passos, e não sei exatamente quais foram eles, mas eu vi quando eles se tornaram largos e passaram a pular pequenos riachos de distância. Depois oceanos. Depois eu não vi mais nada, foi uma sucessão de situações que nos trouxeram até aqui. Nunca quis me isentar da culpa, eu lembro dos meus erros e me culpo por eles todos os dias, mas todas nós erramos aqui. E independente disso, nada vai voltar, nada pode ser recuperado. O que é deixado na estrada não pode ser resgatado.
Essa história apenas precisava de um estopim, um pé na bunda pra me tirar do chão, me fazer parar de rastejar em busca (ou em nome) do passado. E você me deu. De certa forma, obrigada por isso.

"(...)Não sei, vai ser uma proximidade distante. Não adianta, no momento que as pessoas se afastam elas estão irremediavelmente perdidas uma pra outra."
Caio Fernando Abreu


"Mas se o tempo resolver dizer o que devo fazer, que faça me lembrar apenas de você. E aonde estiver, por onde estiver, nada irá mudar. E aonde estiver, por onde estiver, sempre irá lembrar de mim."

(Santorine)
Eu me tranquei no banheiro, e segurei firme o telefone entre as mãos; elas tremiam bastante e os dedos pareciam imprecisos. Disquei número a número tomada pelo desespero, e de costas para a porta eu escorreguei lentamente até o chão. Ali sentada falei tudo o que não devia falar, pensei tudo o que não devia pensar, e chorei. Me engasguei com aquelas lágrimas e me vi completamente sem saída. Na verdade eu não queria exatamente falar. Eu queria ouvir. Queria sentir. Mas só escutei o eco vazio das minhas palavras e dos meus soluços. O seu silêncio anunciou que não há mais solução. E ali sentada fiquei.
"- Porquê só agora?"
A sua pergunta ecoou dentro de mim, e procurei a resposta até descobrir que eu não sei. Não sei porque tão tarde, não sei porque só a sua ausência me deixou assim. Tive medo de que a sua presença trouxesse de novo a minha indecisão, e emaranhasse essa história novamente. Então não pedi nada, não prometi nada. Apenas chorei. Você não pode mais sair do seu mundo para voltar para o meu. Eu fiquei pra trás. E não sei mais como domar esse desespero que se apossa de mim. Tenho tentado de tudo mas ele insiste em me perseguir. As tentativas se confundem. Eu quero ficar, quero sumir, não sei bem o que quero. E ali sentada fiquei. Gostaria de que pudesse ter ficado pra sempre, sem ter que me levantar, porque minhas pernas fraquejam e as lágrimas florescem acima do meu sorriso forçado.
O telefone caiu das minhas mãos e diariamente tento não olhar pra ele. Agora não espero mais encontrar a solução, só espero que um dia não doa mais tanto assim.


'Eu tenho esperança de que, apesar de tudo, você ainda se interesse pelo que se passa no meu coração. Mesmo que seja um interesse escondido, reprimido, se encontre frequentemente aqui, olhando pra essas letras e decifrando a sua presença entre elas; mesmo que seja sem querer.
Eu tenho esperança de que você acredite no quanto me dói ter te perdido assim. Tenho esperança de que você ainda leia as mensagens que te escrevo (às vezes chorando) e que elas ao menos toquem em alguma parte do seu coração.
Eu tenho esperança de ainda poder ver o seu olhar brilhando pra mim, mesmo que seja de longe, mas brilhando, porque seus olhos têm o brilho mais bonito que já conheci.
Será que você ainda vai estar aqui olhando pro meu íntimo tão destrinchado pra você?

'Eu não descarto ilusões (♫



(...)Não deixe que a escuridão tome conta de você. Seu sorriso é lindo demais para esconder. Ainda que você esteja triste ou com raiva, não fique como um dia eu fiquei. Eu sei que deve estar sendo difícil, e que talvez eu seja uma medrosa que "arregou" e não deu conta do que tinha me proposto à fazer. Mas você é mais forte que o problema, você têm seu próprio anjo protetor dentro do seu coração. Deixe-o iluminar-te, não te faça assim tão durona. Se quiser chorar, rir, me procura. Se eu tiver chata me ignora. Mas não me deixe no escuro, sem o brilho que seu olhos têm. Não há nada mais bonito que ser alguém feliz. E você, assim, é a pessoa mais bonita.(...)


Gabriela Alves

Tô com saudade do seu abraço quente e da sua boca fria...
Saudade das brincadeiras e da maneira que segura minha mão.
Tô com pressa, muita pressa, e a semana irritante
não se importa e se arrasta lenta...
Tô com pressa de preencher logo esse
meu vazio com a sua presença.
Foi quando escutei a sua voz que percebi como o tempo passou depressa, e mesmo assim algumas coisas parecem ter ficado intocadas. Escutando a sua risada reprimida lembrei de como tudo se desfez tão repentinamente e nos deixou inatingíveis um para o outro, carregados de uma mágoa e de lembranças que sequer podiam ser trazidas à tona. Eu percebi que ambos vivemos nossas vidas à parte, como se um pedaço não pudesse ser alcançado individualmente, só pudesse existir com nossas palavras unidas. Percebi que é preciso destrancar essa porta e deixar tudo isso sair, pra poder fechar esse capítulo. É preciso falar um ao outro todas as palavras que ficaram engasgadas no meio da decepção. Quando escutei a sua voz eu percebi que esses anos não desfizeram o meu carinho por você, e nem a sua mágoa por mim. Mas também não desfizeram as lembranças e nem apagaram o sentimento, mesmo que o tenha mudado, eu sei que ele está em algum lugar de nós.
E foi escutando a sua voz que eu dei forma e som àquela saudade infundável que eu me via sentindo todas as vezes que te via de longe.

'Um dia uma promessa foi feita. Será que ainda me manda um beijo de boa noite sempre que vê a lua cheia?


 



'Se isso não é amor,
porquê que tá doendo tanto?
'Eu ainda guardo sempre uma cadeira ao meu lado, como se de repente você fosse chegar, sentar e sorrir pra mim aquele sorriso lindo... Eu permaneço aqui, isolada, eu só tinha você e agora não tenho mais nada.



Eu e meus saltos sem rede, minhas insanidades, minhas palavras desmedidas e minhas atitudes desesperadas. Eu e minha solidão. Dessa maneira afastei todas as pessoas que significaram algo bom pra mim. Foi exatamente dessa maneira que perdi as pessoas ao meu redor e qualquer possibilidade de trazê-las de volta. Foi com a minha incerteza e com as minhas crises que as elas descobriram que era mais seguro se manterem distantes. E foi com esse meu jeito que eu fiquei ainda mais só, e vou ficando cada vez mais.
 
"Você enfiou seus pés numa jaca, 



 
Cinderela Compulsiva!" 

(Luxúria)



Dizem que o tempo cura todas as dores... Será mesmo? Mas se for, porque é que ele tem que demorar tanto? 

"(...)Existe algo que diz
que a vida continua,
e se entregar é uma bobagem.
Já que você não está aqui,
o que posso fazer
é cuidar de mim...
Quero ser feliz ao menos!
Lembra que o plano era ficarmos bem?"
"Eu me perdi, perdi você, perdi a voz, o seu querer... Agora sou somente um, longe de nós, um ser comum."
 
Hoje eu peguei aquela lista entre as mãos, e avidamente fui traçando as letras, quando então me vi travada no meio do seu nome. Havia se tornado tão natural seu nome abaixo do meu.
Hoje senti falta da sua respiração, da sua cara de sono e do seu cabelo recém penteado. Senti falta daquela sua presença confortante, e do seu sorriso sem graça descrevendo a sua preguiça. Falta de rir de você, de rir pra você, de rir com você. Eu quis te pedir pra abrir o caderno mas a sua mesa estava vazia. E não escutei você reclamar da cadeira dura nem da matéria chata. Eu quis te arrastar pelas escadas e te fazer me pagar um chiclete, mas as minhas mãos não podem mais te alcançar.
Hoje senti falta das suas covinhas, da sua blusa de frio, do seu tênis branco, e da sua cara de bravo tentando desfazer as minhas manias. Senti falta da falta se findando num abraço. Sei que hoje é apenas o primeiro dia de centenas que virão, mas será que em algum deles essa sua ausência vai parar de doer?
Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics