Se você quer guerra, guerra então terá.
Me descobri num campo minado, apartir de hoje vou ter cautela onde piso. E onde não piso.

Me deu vontade de fugir bem pra longe daqui ♪


Eu vou. Não sei se volto. Se alguém sentir minha falta, não se preocupe, saiba que fui buscar o meu caminho.


Dias piores viriam, e eu sabia disso, só não sabia bem como iria suportá-los sem entrar em desespero.
O vazio continua se tornando cada vez mais freqüente, e não há nada que eu possa fazer para mandá-lo embora. Ele me apavora.
Eu não faço idéia de onde tudo isso começou. Ou terminou. Só queria poder ser feliz, é pedir muito?


Eu estava indo bem. Porque é que tinha que doer tanto logo agora?



'Sorria. Isso basta !



Se me vê sozinha, não sinta pena, estou assim porque quero estar.
Não se preocupe se um dia eu caí, eu já aprendi a cair de pé.




" Eu passei a sorrir só quando tenho vontade, e comecei a sentir a impressão de ser livre!" (♪)

"(...)A cada curva, cada passo, penso em você, será que pensa em mim?
É fato e tá na cara que eu vivo sem respirar, eu perco o chão e por você também me falta o ar... Já procurei por todo canto mas não encontrei vestígio seu. Se eu puder me controlar, ganhar seu coração, viajaria o mundo inteiro pra te ter nas mãos... Se for preciso, perco o medo, pago o preço pra encontrar a direção. Meu coração pede carona pra ver meu amor, eu vou até no porta malas se preciso for, rumo a qualquer lugar do mundo sem destino certo, eu perco o chão, não sei viver sem ter você por perto."

(Jõao Neto e Frederico)

(POST)











Você entenderia se tivesse se importado em entrar aqui para saber o que eu penso.



Nunca me diga que você não pode me esquecer... Porque isso vai significar que você tentou, e saber disso dói demais.


'Tô aprendendo a viver sem você




Você não enxerga. Só vai saber quando me perder. De vez.
Estou me distanciando, estou me perdendo de você, e você nem quer saber.
Fica aí achando que eu vou ser sua pra sempre. Talvez quando perceber, seja realmente muito tarde.

"Você, que já não diz pra mim
As coisas que eu preciso ouvir

Você, que até hoje eu não esqueci
Você, que eu tento me enganar
Dizendo que tudo passou
Na realidade aqui em mim você ficou...
Você, que eu não encontro mais,
Nos beijos que já não lhe dou.
Fui tanto pra você
E hoje nada sou."


(Marina Elali)

'Nada fez pra mudar. Nada fez para me reconquistar. Você não quis. Como sempre, se acomodou. Nada fez e nada vai fazer pra que tudo seja diferente. Você só me quer como sempre teve, de bandeja. Não quer mais buscar, não quer se preocupar. Espera e só. A cada dia tenho mais certeza de como tudo de desfez... Mantenha-se parado porque eu vou caminhar. Se te fosse realmente importante você iria lutar. Se não faz mais sentido, fique. Pois eu não vou voltar.
"(...) Ela não notou que algo se perdeu
No caminho...
E ele não ligou, sempre acreditou
Que era eterno...
A vida seguiu, o tempo passou
E era tão normal...
E ele prometeu, ela perdoou,
Mas nada foi igual.
E ela foi embora,
Ela não vai voltar...

Ele não acreditou no fim,
E o amor foi se apagando assim.
Mas ele não chora,
E diz: o tempo vai curar.
Ela não acreditou no fim,
E o amor foi se apagando assim (...)" ♫










Eu tenho um blog. Eu o amo. Sou viciada nisso.
Escrevo, exponho minha vida, meus mais profundos sentimentos.
Algum dia, nesses dois anos, você soube disso?
Em algum momento você se importou?

Eu só desejei um pouco de amor completo, um pouco de amor bonito, uma felicidade pra sorrir.
Não desejei um filme, nem uma novela, mas uma cena romântica e um suspiro apaixonado.
Só quis um pouquinho daquele gosto que se diz que sente quando se é muito feliz. Quis que você quisesse me amar, me agradar, me dar um sonho pra sonhar. Só desejei um mimo e uma renúncia, apenas uma.
Eu armei um circo, preparei o palco, quis fazer da vida um roteiro surpreendente. Pra você. Quis agradar, afagar, mimar, acompanhar, tornar tudo perfeito. Mas eu chorei sozinha quando a cena acabou e permaneci imóvel, lembrando dos seus olhos frios.
Só desejei me sentir amada. Me sentir mimada, pois quem ama mima às vezes. Mesmo que seja uma vez.
E esperei que você pudesse acompanhar, compreender, estar do meu lado para me ver sorrir. Mas você não quis o meu mundo. Só quis o seu, mesmo que o tenha dividido comigo, eu também só queria compartilhar minha vida com você; o que eu sou de verdade, e não o que me tornei para te satisfazer.
Você renunciou o meu mundo. Não era bem a renúncia que esperava de você.

Meu coração como sempre, confuso.
Estive caminhando por ruas escuras, e me vi andando em círculos, sempre passando pelos mesmos erros e pelas mesmas dores.
Arquitetei mil planos, mas dormi profundamente e acordei novamente atordoada, sem condições de realizar algo que possa trazer melhoras.

Ain, Nossa Senhora das Gordurinhas... Que tentação !


Quero ver você dizer, olhando nos meus olhos, que não me quer. Que nunca quis. Pago pra ver você negar um beijo meu.


E foi então que eu tive certeza que fiz a coisa certa. Se você me amasse, já estaria aqui. Agora olho pra frente com fé em Deus. Tudo vai passar. Estou pensando sobre o quanto demorei para perceber como tudo desmoronou. E estou pensando em como demorarei pra perceber que a vida vai me fazer feliz, um dia. Gostaria de não ter seguido em frente quando precisei parar, e de não ter parado quando precisei seguir. Lamento se foi estranho para mim ou para você, mas agora eu quero viver e esquecer essa triste certeza.
Meu coração está proporcionando uma grande chance, a de me fortalecer. E assim será. De tantos tombos, não será esse o que me manterá caída. Tudo bem se você não me amou, isso não me faz pior, nem a você. Eu só sinto mesmo ter que fingir esquecer, e guardar as lembranças numa gaveta profunda.
Beijo frio. Desejado. Arrepio. Inesperado. Nervosismo. Ansiedade. Egoísmo? Saudade. Medo.

Eu não soube muito bem decifrar o que eu vi no seu olho, eu senti ímpeto de voltar atrás, aquele seu olhar me fez querer ficar, mas eu também não soube muito bem decifrar as lágrimas que saíam de meus olhos. Se eu tive tanta certeza, porque tanta dor?
Sempre achei que isso não existisse. Renunciar um amor. Mas eu renunciei o meu por ter motivos suficientes para acreditar que ele não é correspondido.
Eu perdi o chão, perdi a razão dentro dos seus olhos...
Foi o fim. Ou foi o começo de uma jornada de sofrimento e saudade. Não sei.
Eu pressentia que o vazio voltaria. Esse que me aperta o peito todos os dias ao amanhecer, e mesmo assim segui em frente. Não sei o que estava pensando. Ou sei. Só não sei adivinhar o que vem pela frente, o que o futuro me reserva, se eu vou conseguir resistir a toda essa tristeza. Meus motivos pareceram tão pequenos quando fiquei pequenina enroscada em seus braços. Eu ficaria ali a vida toda, se pudesse. Mas a vida segue em frente e de uma forma ou de outra eu saíria dali, e os problemas voltariam, e as dúvidas, e o medo.
Você não tem idéia do quanto doeu.
E do quanto eu me sinto perdida e sozinha agora, com a cabeça pesada e confusa.
Mas foi preciso. Esse peso no meu coração estava me matando, e eu precisava tentar, precisava fazer alguma coisa para não mais me acomodar com esse sofrimento que têm andado me destruindo.
Você não pode prever que sempre vou me lembrar de você, que nunca vou me esquecer... E que a saudade, nunca mais vai me abandonar... Mas foi preciso. Eu te amo.



Eu dormi por um certo tempo e acordei meio atordoada. Parece que dormi pela vida toda, e as lembranças como sonhos na minha cabeça.
Eu quero ser e não quero, pareço confusa e pouco lúcida.
Os pesadelos voltaram. Há muito eu estive em paz, mas agora...
Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics