Ele é lindo, sim ele é. Me olhava de um jeito apaixonante e me apertava nos braços quando me via - em qualquer lugar a qualquer hora -. Ele ria e cantava comigo como se fôssemos duas crianças, me mandava bom dia de manhãzinha e me enchia de beijos a noite.
E ele quase me enganou. Com aquela voz doce e aquele sorriso irresistível, eu quase me perdi de paixão.
Mas esse não é quem ele é. Eram truques e eu estive perto de cair neles. Por sorte eu aprendi a identificar detalhes, e foram eles quem mataram todo o encanto que ele havia me causado. Na mesma proporção que chegou o encanto o asco tomou o seu lugar.
Ele é só mais um cafajeste entre tantos.


Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics