A conta

E quantas vezes você já fez ela chorar? Quantas? Muitas? O mesmo número de vezes que você fez comigo? Ou apenas o suficiente pra traumatizar ela pra sempre?
Confesso que atualmente tem algumas coisas horríveis dentro de mim, mas afirmo que foi você quem despertou a maioria delas. Eu nunca havia odiado ninguém. Não, nunca mesmo. Nem mesmo suas peguetes ou pessoas do meu passado que me magoaram muito. Mas aí você se esforçou um bocado pra me humilhar e anulou em mim qualquer resquício de empatia por pessoas do seu caráter.
Você não se dá conta, rapaz, mas é um lixo. Foi comigo e pior ainda com todas as que passaram antes. E está sendo com ela também, mesmo que negue, que me culpe e diga que só fez aquilo comigo porque eu deixei. Ninguém tem o direito de se aproveitar da ingenuidade alheia, e qualquer um que o faça, é um babaca. Talvez ela não seja tão ingênua como eu fui, mas a sua falta de caráter não vem de ninguém além de você mesmo. Pode ser que ela ainda ache que existe algo bom em você, talvez enxergue com a neblina da paixão, assim como eu enxerguei, mas um dia ela vai se dar conta das coisas que demorei anos pra perceber, vai te ver sem máscaras e quem sabe seja tarde demais pra ela. E, acredite, eu não quero vê-la chegar nesse ponto.
Mas não se ache único. Assim como você, 'tá cheio de outros por aí, eu sei; e isso só me faz ter ainda mais raiva. Uma multidão de mulheres sendo exploradas psicologicamente por canalhas como você e eu só queria não ter que ver, nunca mais, nenhuma delas passar por isso. E agora eu decidi que vou enviar a conta pra você.
Sei que já faz um bom tempo, mas o ódio é um veneno perigoso, rapaz. E eu não vou morrer sozinha envenenada por ele. Não vou deixar você jogar nas minhas costas o preço dos seus atos. E também não vou deixar que elas paguem pelos seus erros. Você vai pagar. Vai pagar caro por eu já estar pagando tanto.
Eu não era ruim antes de te conhecer. Você me tornou essa pessoa áspera e vingativa. E a conta por isso vai chegar também.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics