Sabe como é, se fosse alguns anos atrás, quem sabe eu me apaixonaria por você. Talvez eu saísse correndo de casa na esperança de te ver, e achasse fofo seu jeito forçadamente romântico de me tratar... Ou talvez pensasse mesmo que você gosta de mim, e levasse a sério quando você me chama de "namorada". Mas, sabe, garoto, eu não sou mais a mocinha ingênua que já fui. Economize suas rimas e seus olhos azuis, sua falsidade me dá fadiga, meu estômago é fraco pra tanta levianidade.
Eu não saio mais da minha zona de conforto, não me deixo levar por tão pouco. Eu vi o suficiente da mentira pra optar pela verdade, não escolho mais me preencher com ilusões.
Quero o que for natural, o que o tempo trouxer com leveza e o que eu puder sentir no ar. Entenda, menino, o que é de verdade se infiltra na atmosfera e hoje eu sei disso.
Não precisa beijar minha mão nem me dizer que sou a mais linda da festa. Não precisa enviar um texto se desculpando pelo sumiço de ontem. Eu não estou interessada em quem você é, no que você faz. Eu não ligo pra sua vida ou pras suas redes sociais. Economize suas mentiras e seus galanteios, sabe como é, não que eu esteja desvalorizando você, mas, por favor, eu tenho mais o que fazer.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics