Talvez você nunca vá entender os meus motivos. Talvez você os entenda e simplesmente não possa fazer nada. Mas a questão é: eu cheguei no meu limite. Eu nunca poderia te explicar o que eu sinto vendo diariamente a frieza nos seus olhos. Tenho medo do que me espera pela frente, mas tenho mais medo ainda de não suportar a sua ausência e me deixar levar (de novo) pela ilusão. Porque eu não quero mais ter que sentir tanta indiferença no seu abraço, tanto nojo no seu beijo, tanto tédio no seu olhar. Não quero mais ter que ver você me rejeitando tanto. Eu quis tanto que fosse diferente, quis tanto que pudéssemos ser felizes juntos, mas no fundo eu sempre soube que não era possível.
Agora eu só quero uma solução, mas tudo que consigo enfrentar são mágoas e saudade... Essa maldita saudade. Me pego pensando aonde foi que eu errei, como se isso pudesse consertar as coisas. Tento prever onde encontrar forças pra manter a minha decisão, mas me sinto tão fraca e fico ainda mais apavorada.
Eu não quero mais, por favor, eu não quero mais sentir aquela sensação. Aceito o abandono e a solidão que me cabe, mas não quero mais a rejeição de ter ao meu lado alguém que me despreza. De implorar um beijo de alguém que deveria querê-lo espontaneamente  De me entregar de bandeja e você simplesmente desviar os olhos. Eu não quero mais, eu não quero mais. Eu estou cansada e esgotada e destruída. Porque me expor a tudo de novo, se sei que não vou sair ilesa? Eu preciso seguir em frente. E só eu sei o quanto me custa caro. A gente tinha tudo pra dar certo, ou não, que diferença faz... Você não me ama. E eu não quero mais aceitar esse seu costume vazio e esse seu conformismo de me ter fazendo tudo pra você. 
Eu preciso ir, preciso me livrar. Mesmo que doa, eu preciso tentar.
Talvez você nunca vá entender os meus motivos, mas só eu sei o quanto eu tentei.
Dessa vez eu tenho que conseguir, eu realmente não sei por quanto tempo eu aguentaria mais essa mesma dor dentro de mim. Eu estou cansada, eu não posso mais.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics