Arco-íris

Foi estranho constatar então que eu já não sentia nada. Depois de tantos meses, eu gelei quando entrei por acaso naquele perfil social, e foi louco quando me dei conta de que eu não estava mais incomodada. Por tanto tempo o medo me perseguiu... O medo daquilo que senti naquela tarde, há 5 meses atrás, quando decidi nunca mais olhar pra nada que me remetesse àquela dor. O medo de encontrar naquelas fotos o sofrimento que por um longo ano me assolou.
E agora eu acho maluco ter seu nome na agenda como se nada tivesse acontecido, mas isso simplesmente não me importa mais. É lindo saber que a sua imagem não me causa mais nada, e que finalmente enterrei toda aquela angústia. Confesso que causa uma certa estranheza, que ouvir aquela sua piada repetitiva e simplesmente não achar graça nenhuma me dá um vazio estranho; pois por tanto tempo eu ria de tudo que você dizia, tudo que vinha de você era tão incrível, e agora tanto faz...
Eu tinha medo de escrever e desenterrar as mágoas, de te olhar e ver tudo voltar à tona, mas eu descobri que há muito tempo estou maravilhosamente liberta e apenas não conseguia assumir isso.
Finalmente eu posso encarar tudo como somente mais uma história como tantas outras, com suas marcas e traumas, que ficou no passado. Finalmente o ditado fez sentido, porque quando a chuva acaba é que vem o arco-íris. E essa chuva acabou, o chão já está seco, os olhos já estão secos. No céu agora, só cores vibrantes.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics