Ninguém se importa, que burrice a minha acreditar que alguém pudesse se importar. Uma noite longa e fria e eu aqui sozinha com meu cobertor... E dizem que tenho você, mas pra quê? Não temos carinho, não temos diálogo, não temos química, não temos nada. Temos um ao outro, mas pra quê, meu Deus, pra quê?.. Pra mostrar pro mundo; ou dar satisfação às vezes e não se sentir tão sozinhos? Pra quê, se não posso ligar de madrugada e receber uma palavra de afeto? Pra quê, se não tenho beijos ardentes e o calor do desespero na pele? Pra quê?
Que burrice a minha acreditar que eu merecesse qualquer coisa de bom nessa vida. Que tolice acreditar que eu ainda tinha chance, que ainda podia ser feliz.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics