E ao mesmo tempo eu consigo te odiar e te querer tanto... Odeio lembrar a maneira rude como você me engana, mas ainda assim eu não consigo parar de olhar aquela nossa foto... Não consigo parar de lembrar do seu sorriso torto e do seu toque doce. Eu sei que não adianta tentar fugir. Eu amo a maneira como você me olha e amo sua voz. Eu amo seu sorriso espontâneo e o formato da sua boca. E não consigo entender como consigo ter tanta raiva e ao mesmo tempo tanta vontade de te abraçar... 
É tão viva e tão forte essa lembrança da gente dançando, dos seus beijos, do aconchego dos seus braços; é tão nítida a imagem de você dormindo sereno, das suas pernas se esticando preguiçosas tentando alcanças as minhas, das suas camisetas lindas caídas sobre o contorno dos seus ombros...
Eu sinto saudades de jogar a chave pra você e escutar ansiosa seus passos subindo as escadas. Saudades de simular aquelas discussões bobas na frente dos outros, e sairmos abraçados enquanto ninguém entendia nada... Saudades de te fadigar de todas as maneiras possíveis só pra te ver fazer aquela cara linda que só você sabe fazer. Saudades daquelas conversas que só a gente entendia, da nossa intimidade... Saudades de te olhar.
Eu sei que devia parar de dizer o quanto eu gosto de você... E parar de descrever todas essas coisas que me encantam, e, principalmente, parar de repetir essas lembranças bobas de garotinha apaixonada. É, eu sei, mas é impossível. Tudo passa o tempo todo como um filme na minha memória. As vezes me sinto tão intrusa. Tão alheia a sua vida. Tão boba e tão ridícula. Mas não consigo deixar de amar esses pequenos detalhes que me chamaram tanta atenção. Não consigo não amar as palavras que você usa, o seu jeitinho malandro de me arrebatar, o morno da sua boca, o formato do seu queixo.
Não sei como consigo ter tanta certeza que tudo foi feito pra dar errado e ao mesmo tempo me pegar imaginando como seria se um dia desse certo. Saber que não faço parte dos seus planos e ainda assim me imaginar neles...
Só sei que continuo olhando pra nossa foto e te querendo cada vez mais. Não sei até quando vou aguentar essa saudade dentro de mim. 

"(...)Mas eu queria suas mãos nas minhas, revelar as fotos que tiramos e ninguém sabia..." (

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics