O perdão

     Precisei passar mais um ou dois dias remoendo todo esse sentimento que de repente veio a tona dentro de mim para chegar a qualquer conclusão que fosse. Gostaria de dizer que me apaixonar por outro tirou qualquer vestígio de você dos meus pensamentos, mas é mentira. Você sabe, depois daquelas fotos muita coisa que repousava se agitou: nada que já não soubesse antes, assumo, mas muitas verdades das quais eu tentava desesperadamente fugir. E, definitivamente, negá-las não vai fazê-las desaparecer.
Os fatos são: Eu não deixo de pensar em você por um dia sequer, sei que já fazem meses, mas essa história ainda me tortura diariamente. E... eu não te perdoei. Mesmo que fosse possível que você voltasse agora cheio de palavras doces a oferecer, a mágoa me afastaria. E é essa a parte mais dolorosa. Eu não te perdoei e não perdoei a mim mesma, não sei se um dia conseguirei, e é só por isso que essa história ainda me assombra.
Eu ainda te amo mas não te quero, dá pra entender? Mesmo que fosse possível - o que não é - , eu não poderia, nunca mais, ficar ao seu lado. Já cansei de me torturar a procura de uma solução, de uma ajuda, de uma saída. Sei que quando for capaz de te perdoar, também serei capaz de seguir em frente e amar outra pessoa, sei que esse meu sentimento vai embora junto com as frustrações, as mágoas, a raiva, a dor, eu sei! Mas já não sei o que fazer para me ver livre de você.
Tenho passado por tudo isso sozinha, é claro que pra você o tempo passou diferente, mais rápido, talvez. Você tem o seu mundo, e eu não faço mais parte dele há tempos. Você não tem noção da minha luta tão acirrada com um boneco do passado que insiste em permanecer no meu presente, e mesmo assim é humilhante compreender a importância de um alguém que nem sequer sabe que ainda existo. Meu orgulho se contorce ao me ver sofrer tão sozinha com um sentimento tão unilateral. Não que isso fosse fazer diferença, visto que não mudaria os fatos - Não mudaria o passado; Não mudaria nossa história. - Mas talvez eu me rebaixasse menos se soubesse que você também sofria tentando me tirar do peito. Eu não me importaria que você me odiasse, desde que essa história te afetasse de alguma maneira tão intensa quanto a sua presença em mim.
Agora, encarando os fatos, tudo parece ainda mais fora do lugar. Está tão claro e tão desesperador o quanto você ainda me afeta. E tenho medo de que isso dure pra sempre. Essa raiva, essa dor. E medo de que nunca consiga ser feliz com alguém pelo fato de ter sido tão infeliz com você.
Eu preciso te perdoar para perdoar a mim mesma. Eu preciso do perdão para me dar a chance de ser feliz.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics