Olha só pra você, garoto. Tão desesperado que namoraria qualquer uma. Tantas palavras ao vento, precipitadas e sem sentido, que beira ao ridículo. É pouca paixão pra tantas vezes que você precisa declará-la a pessoas diferentes. Nem na minha carência limite eu desejei ter permanentemente ao meu lado alguém que mal conheço. Nem na minha solidão mais doída eu menti pra atrair alguém pra perto. Você fez disso seu objetivo, namorar com a primeira que acredite nas suas músicas repetidas e palavras decoradas. 
Você fica aí, ignorando afinidades e contornando falta de química, tudo por que? Porque quer alguém? Pra se ter alguém de verdade eu acredito no envolvimento; e você, no que acredita? Talvez nas mentiras que conta diariamente pra si mesmo e pras pessoas à sua volta.
Talvez acredite nesse relacionamento mecânico que busca pra sua vida. Pois eu vou te dizer uma coisa: Você pode procurar sem mentir! Seria mais justo com quem se aproxima de você. Sim, pode se relacionar casualmente até realmente sentir que vale a pena. Porque não vale se o coração não acelera, se as mãos não tremem, se a química não enlouquece. Porque se aprofundar não tem sentido se o olhar não mexe com o coração, se os assuntos não são intermináveis, se a voz não acalma, se o cheiro não embriaga, se não se fica um pouco bobo. Você tem certeza que não quer viver essas sensações, que não quer se apaixonar de verdade por alguém primeiro?
Você escolheu mentir; e é, eu sei que disse que tinha me apaixonado, e isso também foi uma mentira. E você acreditou, não é? Pois o meu jogo é ainda mais traiçoeiro que o seu. Mas não me envergonho disso, afinal, o que se pode esperar de alguém que simplesmente não olha pra quem você é, mas te pede em namoro apenas porque quer alguém? O que esperar de alguém que não sabe se entregar? É uma ofensa e eu devolvo com cinismo.
Eu acredito no que o meu coração sente. Eu me jogo mesmo, mas só quando meu coração vai junto. Eu menti, mas não mentiria pra mim mesma.
E olha só pra você, garoto, nem sequer sabe o que é um beijo apaixonado.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics