Eu me esforçava e não conseguia. Por anos e anos eu estive ao seu lado, e de repente eu não conseguia me lembrar o tom da sua voz. Me esforçava pra enxergar a imagem dos seus olhos e ela simplesmente não surgia. Eu não sabia mais como você costumava me chamar, não lembrava mais de como era seu jeito de sorrir.
É assustador como tudo simplesmente se apagou.
Não minto que diariamente vivo situações me remetem ao meu passado. Mas você sumiu. De todas as minhas histórias em nenhuma delas enxergo seu olhar. Eu sempre recordo que você estava lá, de algo que falou ou algo que fazíamos juntos. Mas não consigo mais saber quem era você. Nâo enxergo sua imagem e não sei mais quais eram suas manias. Eu não sei mais dos seus detalhes. Eu sempre soube que nada entre nós era intenso, mas não imaginei que a sua imagem pudesse se desfazer na minha memória. 
Por algum tempo eu ignorei, evitei, afastei qualquer tipo de lembrança detalhada, com isso formei o hábito de não recordar. Um dia eu percebi que lembrar não me afetava mais de nenhuma maneira, e aceitei minha história. Só que, agora, nela não cabe mais seu sorriso.
Acho que é isso que se chama fim. E aconteceu quando eu inventei um novo começo.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics