Aceite, ou respeite

Olha, não me leve a mal, mas não dá agora. Não dá pra abrir mão de me ter inteira na única chance que tive em todos esses anos que vivi perdida. Não me entenda mal, eu realmente gosto de você e gosto de como me faz sentir, mas não posso cometer o erro de me entregar pelas metades mais uma vez. Não posso interromper agora esse processo de auto conhecimento a qual me submeti (que tem me deixado a cada dia melhor).
Eu preciso me ter inteira, pra me doar para alguém. E é isso que estou fazendo: procurando cada parte minha, cada minucioso detalhe que vai fazer toda a diferença. E quando eu estiver completa, quando eu me amar o suficiente, eu vou amar você. Eu vou amar cada pedacinho seu que já tanto me encanta.
Mas não, não posso agora abrir mão dessa adolescência tardia, dessa euforia, desse querer abraçar o mundo. Faz parte do processo e faz parte de quem eu sou. Ser feliz comigo mesma é prioridade e o espelho que o diga. Quero me sentir bonita mesmo que alguém me diga que estou feia. Quero estar com alguém apenas porque eu quero e não porque eu preciso. Então, por favor, não me julgue leviana ou coisa assim, estou tentando loucamente mergulhar em mim.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics