Fascínio


Não sei dizer como tudo começou, só sei que percorri o caminho de volta embriagada por aquele olhar. Não sei explicar como, de repente, eu já estava completamente fascinada por aquele rapaz. A noite passou rápido e então eu estava em casa, com aquele cheiro nos braços, aquela cena na memória, aquele suspiro profundo. Ele é dono do sorriso mais lindo que eu já vi. Seu sobrenome é confusão, eu podia ler em letras garrafais e ainda assim não conseguia parar de admirá-lo. Eu li cada pequeno detalhe perfeito, o contorno dos olhos, a pele macia, aquele nariz, ah meu Deus, nunca pensei que um maldito nariz pudesse ser tão sexy... Sentir aquilo bagunçava tudo, mudava tudo, complicava tudo, mas foi inevitável. Como não ficar paralisada diante daqueles lábios secretamente irresistíveis?
Havia um outdoor luminoso que mandava eu me afastar, mas como eu poderia ter recuado diante daquele toque?
Não sei dizer se foi quando ele riu aquele riso de lado, malicioso, ou se foi quando ele falou de sonhos enquanto olhava, imóvel, para o teto; mas em algum momento sei que alguma coisa se acendeu. De alguma maneira eu sei que naquele beijo eu perdi um pedacinho de mim... 

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics