Coisas simples e banais já haviam se tornado uma tortura. O momento de lavar os cabelos era de dor e angústia. A água escorrendo fazia o corpo dela estremecer, e o cheiro do shampoo causava enjôo. A previsão de toda dor que viria já era suficiente para que a angústia a atormentasse por todos aqueles longos minutos. Ao pentear, era desespero que ela sentia. E medo. Muito medo. Nada mais disfarçava aquelas marcas. Qual seria a desculpa de hoje?
Não podia mais receber um cafuné, até isso a vida lhe tirou. Qual seria o conforto de agora? Não havia mais conforto.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics