Sentei no meio-fio e, com os olhos fechados, deixei que as gotas caíssem violentamente no meu rosto. Pessoas dentro dos carros me olhando torto, 'uma maluca sentada na beira da estrada debaixo da chuva'. Mas nunca é só uma chuva. É o banho da almaEnquanto a água escorria pelo queixo e pela ponta dos cabelos, todas as emoções se mantinham a flor da pele. Todas as dores, as mágoas, as lembranças, as saudades; tudo se misturando à água fria que inundava a roupa, o corpo, a mente.  A chuva derramava toda sua fúria, e eu a recebia como um anestésico para todas as minhas angústias, simplesmente uma sensação indescritível. 

3 COMENTÁRIOS:

  1. Foi ai que ele percebeu que te ama, soh que jaa era tarde de mais.. e na verdade oq eu queria era nascer de novo e apagar o passado em que deixei a desejar. Apenas lamento minha derrota. O pior eh que nao perdi pra você perdi p mim mesmo. Falho e fraco. Soh lembrando que estou sempre por aki, mesmo que inutilmente, nunca te abandonarei, oferecimento rexona rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É engraçado que você nunca comenta nos posts que faço pra você... Não sei se vc não lê nada e apenas escolhe um aleatoriamente pra comentar ou lê e faz questão de não responder. Vai entender. Sua companhia aqui, mesmo inutilmente (rsrs) me faz muito bem, sabia?!... Saudades de você. Muita muita muita muita...

      Excluir

Não se pode confiar nos olhos quando a imaginação está fora de foco.

Cinderela Compulsiva Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados

  

Web Statistics